Vereine (associations) in Germany – Associações na Alemanha

Planning my long-term stay in Germany I started to read a lot about the country, as well as about daily life of citizens, their habits, etc.

Clique aqui para conferir!

Especial para o Arizona Daily Star – 21 de janeiro de 2019  Bill Nordbrock

Há uma variedade de grupos e associações que você pode participar. Estes incluem câmaras de comércio, associações comerciais, organizações de serviços e grupos de redes. Quando negócios e oportunidades vêm diretamente de qualquer grupo, isso é bom. Isso é verdade independentemente do objetivo do grupo. Considere uma organização baseada em serviços como o Rotary International ou Toastmasters. Os membros não estão lá para gerar negócios. Se os negócios são gerados entre os membros como um benefício auxiliar, isso ajuda o grupo de várias maneiras. Quando os membros recebem um retorno do tempo que investem, isso permite que eles permaneçam mais envolvidos na organização por um longo período de tempo. Grupos que geram retorno do investimento também atrairão novos membros. Mesmo os melhores grupos de redes profissionais poderiam melhorar muito o retorno do investimento de seus membros. Fui convidado para facilitar um seminário para os membros de um grupo de referência em Tucson na semana passada. Começamos examinando o que estava funcionando e o que não estava. Nós pegamos todas as melhores práticas e as tornamos melhores. Em seguida, identificamos os maus hábitos do grupo e os eliminamos. Durante o resto da reunião, apresentei idéias destinadas a alavancar o poder irrestrito do
grupo. Isso incluiu a construção de parcerias estratégicas, apresentações estratégicas, reuniões individuais eficazes, aumento da fidelidade do grupo, marketing cooperativo, boletins da comunidade, crescimento de membros estratégicos e muito mais. Em seguida, discutimos o uso da dinâmica de grupo para coisas como análises on-line e marketing de mídia social.
Mesmo que esse grupo seja um dos grupos de referência de maior produção, eles ainda tinham muitas coisas para melhorar. Os membros sentiram que poderiam mais do que duplicar o retorno do investimento, uma vez que implementaram esses novos conceitos. Pense nos grupos aos quais você pertence. Você gostaria de um retorno melhor no tempo que investe?

Em  “Associações Empresariais para o Século XXI”,  o Centro de Empresas Privadas Internacionais (CIPE), com sede em Washington, descreve associações como grupos de melhoria voluntária de negócios, profissionais e comunitários que combinam seu poder sinérgico trabalhando juntos para resolver problemas mútuos. . Muitas vezes, em parceria com o governo, as associações têm desenvolvido programas e incentivado políticas públicas que ajudam a expandir as bases econômicas. “Se não fosse pelas organizações empresariais e profissionais, outras instituições sociais enfrentariam encargos adicionais em áreas como desenvolvimento econômico, padrões de desempenho e segurança de produtos, educação continuada, informação pública, ética profissional, pesquisa geoeconômica, estatísticas do setor, serviço comunitário e informação do consumidor ”, observou a publicação. As associações, portanto, são comunidades de instituições ou indivíduos com ideias afins que se unem para compartilhar um propósito e uma visão comuns. Como organizações estruturadas, as associações também, assim como suas contrapartes corporativas, precisam ser estratégicas e sustentáveis. Aqui está a estrutura e a justificativa de “CENTELHA” que minha organização, a Associação de Instituições de Financiamento do Desenvolvimento na Ásia e no Pacífico (ADFIAP) usou para enunciar sua direção e esforços para seu novo plano estratégico quinquenal:

  • Sustentabilidade das filiações de novos associados – A associação grande, progressista e ativa, bem como as experiências positivas dos seus membros através de ofertas de programas e atividade significativa da associação, são essenciais para o seu sucesso e sustentabilidade. Como tal, ter uma associação robusta, com serviços relevantes de seus membros, deve ser o principal objetivo da associação. Simplificando, se não houver serviços, não há membros e, se não houver membros, não há associação para falar.
  • Promover a defesa clara de interesses – Um compromisso focado e credível para a defesa de interesses específicos, bem como engajamento ativo da associação com instituições que tenham o mesmo proposito e também respeitadas instituições numa defesa de interesses declarada, são elementos cruciais para levar a associação a um papel de liderança. A associação, portanto, tem que se engajar, moldar e adiantar posições políticas e de defesa de interesses que afetem sua indústria ou profissão e, ao mesmo tempo, melhorar a capacidade do associado de fazer o mesmo.
  • Avançado desenvolvimento de recursos humanos – os esforços de profissionais, qualificados e multi-disciplinares de recursos humanos, provocada pelos programas de educação e certificação contínuas oferecidos pelas associações são um componente vital da eficiência organizacional de seus membros e crescimento a longo prazo. Uma associação deve, portanto, promover o desenvolvimento de seus membros estabelecendo padrões, credenciais e competências essenciais; melhorar suas habilidades e proeminência; e orientá-los a recrutar e reter indivíduos talentosos e comprometidos na profissão.
  • Relembrando recursos – A associação financeiramente saudável e parceira-amigável, será capaz de reunir o valor e a força desses recursos para o benefício de seus membros, bem como contribuir para o bem público. Um dos principais esforços de uma associação é inovar e ampliar seu conjunto disponível de recursos humanos, financeiros e de relacionamento para apoiar as necessidades operacionais da associação e de seus membros para realizar a missão prevista na sua constituição.
  • Mantendo alianças – A ligação entre os membros, afiliados e parceiros na mesma comunidade comprometida com uma causa e visão comum é a moeda de uma associação. Manter e revigorar esses relacionamentos tornará a associação ainda melhor e mais forte a longo prazo.

Veja aqui!

Durante o discurso, o presidente da Facmat, Jonas Alves, destacou que a defesa dos interesses do mundo empresarial é o que move o trabalho dos presidentes, diretores e executivos das Associações Comerciais em todo o estado.
Leia na íntegra aqui!

Está marcado para o próximo dia 5 a posse dos presidentes das Associações de Moradores de Bairros que foram eleitos em novembro passado e comandarão as entidades até 2020. A cerimônia será no Centro de Eventos Ari José Riedi. O próximo passo será uma formação, promovida pela equipe da Casa dos Conselhos, para orientar os dirigentes em ações de liderança comunitária, legislação, direitos e deveres, entre outros. Das 29 associações, em quatro houve disputa entre chapas: do Residencial Mário Raiter, Rota do Sol,  São José e Santa Maria.

A Associação Empresarial de Içara vai apresentar resultados para todo o estado em março. O convite é resultante da oferta de serviços na entidade. O número de associados que utilizam soluções empresariais passou de 35,32% para 60,29% num período de dois anos. E a meta é chegar ainda a 80% com a oferta de mais opções para o desenvolvimento das empresas locais.
Leia a matéria na íntegra aqui

Voluntário do Comitê Executivo da escola, já está na Itália para um período de aperfeiçoamento cultural e profissional. Levará para os italianos a experiência da Escola de Associativismo e trará sugestões de como podemos fazer sempre melhor o nosso trabalho de fortalecimento das associações.

A direção da escola decidiu criar um Comitê de Marketing para contribuir na implementação do plano. Este comitê irá se reunir a cada duas semanas. Uma das reuniões será dedicada a acompanhar o resultado das nossas mídias sociais, ajustando o que for necessário para que elas atendam aos objetivos planejados.

O primeiro de uma nova serie (Serie 2), o curso de numero 11, terá sua produção iniciada neste mês de fevereiro de 2019. A previsão é de seja lançado no próximo abril. A medição do engajamento numa associação tem sido considerada o mais importante indicador para a gestão de associações nos Estados Unidos, onde o associativismo é o mais evoluído no mundo. Faz todo sentido reunir associativistas de grande experiência para transmitir as suas vivencias, indicar caminhos para se obter mais envolvimento dos diretores dos sócios.