[NOVO] Deinyffer Marangoni: Mitos e Verdades sobre o associativismo empresarial
20/10/2020 às 07:26 | Deinyffer Marangoni

 

Há tempos que está no meu bloco de notas do celular para falar sobre este tema aqui, na coluna de Empreendedorismo e Inovação. Muita gente me pergunta para que serve uma associação empresarial, ou o que faz, mas parece que o propósito se torna “abstrato”, porque não é um produto ou um serviço em si, embora o tenha, mas sim uma ideologia, uma filosofia, um conceito de representatividade.

Julguei ser este o melhor momento para tratar sobre o assunto justamente porque as entidades empresariais de Içara lançaram, nesta semana, um “produto tangível” que faria você, leitor, entender melhor a razão dessas organizações existirem, que é a cartilha do Voz Única, que é um documento que contempla os pleitos do setor econômico do município, com o objetivo de seu desenvolvimento sustentável.

Além disso, tempos atrás vi a união dos bares e restaurantes para formarem a Via Gastronômica de Içara. Já nesta semana, recebi um vídeo promovido pela união dos espaços de treinamentos, também do município, divulgando as ações em prol do seu segmento (academias, crossfit, jiu-jitsu e hidroginástica). Ou seja, a pandemia ajudou a fortalecer o conceito de “associativismo”, principalmente no meio empresarial.

Como trabalho há mais de três anos com o associativismo empresarial, trago aqui alguns dos mitos e verdades que mais geram dúvidas nos empreendedores:

 

É para as grandes empresas?
Este é um dos principais mitos, mas que afastam muitos empreendedores com vontade de contribuir e participar de uma entidade. Quantas grandes empresas de Içara você conhece? 10? 30? 50? 100? Pois é, a Associação Empresarial tem hoje mais de 200 associados, com mais da metade deles sendo MEIs e pequenos negócios. Ou seja, não importa o porte da empresa para se associar.

 

É somente para empresários?
É verdade que muitas das soluções e capacitações são voltados para empresas e empresários. Mas tem muitos outros serviços e benefícios que se estendem aos colaboradores das empresas, como convênio com planos de saúde, desconto em instituições de ensino, descontos em cursos e palestras de diversas áreas e, também, algumas entidades contam com uma rede de benefícios entre os próprios associados. Então é um mito que associações empresariais atendem somente empresários.

 

Geram novos negócios e networking?
Esta é uma das razões de uma entidade existir. O propósito das associações empresariais é desenvolver a economia local por meio das empresas da região. Para isso, uma série de ações são feitas para promover o networking, gerar novos negócios e valorização das empresas locais. Ou seja, é verdade! Mas atenção, os resultados não caem do céu, tem que participar do associativismo, de fato. Afinal, quem não é visto, não é lembrado.

 

Uma associação é política?
Isto é um mito, mas também uma verdade. Primeiro vamos aos conceitos. Uma associação participa da política, mas não faz politicagem. São entidades idôneas, apartidárias e democráticas, inclusive, o estatuto social de algumas instituições impede que se tenham laços políticos-partidários. Por outro lado, precisa estar envolvida com o Poder Público para pleitear os interesses da classe empresarial e buscar o desenvolvimento socioeconômico, como exemplo, o Programa Voz Única, citado anteriormente. Da mesma forma, quem vive o associativismo na prática, se vê imerso em uma escola de liderança e, por muitas vezes, acaba descobrindo uma vocação para se tornar um líder político, religioso ou de alguma outra esfera.

 

Não uso nenhum serviço da entidade, por que participar?
Talvez você não se interesse por nenhum produto ou serviço “tangível” da entidade e, de fato, se este serviço não estivesse no portfólio da associação empresarial, estaria disponível no mercado por uma empresa “normal”. Mas o grande mito aqui é que uma entidade de classe não foi feita para oferecer serviços aos associados, mas sim representar os interesses em comum para o desenvolvimento socioeconômico local e também dos respectivos negócios. Uma entidade com 200 associados é mais forte do que uma com 50, que é mais fraca, teoricamente, do que uma que tem 1000. Nunca o ditado “a união faz a força” fez e faz tanto sentido quanto no associativismo. E foi o que aconteceu, também, com o Voz Única, onde as entidades de Içara se uniram para representar os pleitos e atenderem as demandas de seus associados frente ao Poder Público, em prol do desenvolvimento. E esta representatividade não aparece apenas nas eleições, pois cada entidade tem seus representantes nos diversos Conselhos Municipais, como trânsito, segurança, do hospital, da defesa da mulher, turismo, dentre outros que são eixos de extrema importância para o crescimento do município.

Espero que estas respostas te ajudem a entender um pouco mais a importância destes movimentos e, principalmente, que ajudem você, como profissional, e o seu negócio a prosperar em uma das cidades que mais cresce no estado de Santa Catarina. Se precisar, entre em contato com a entidade de classe que melhor representa o seu negócio, some e faça a diferença!

FONTE

Mais Notícias


[NOVO] 14 presidentes de associações de moradores são candidatos a vereadores em Campo Mourão

  “Dos 182 candidatos que disputam as 13 vagas para a Câmara de Vereadores de Campo Mourão, 14 são presidentes de associações de moradores. Pelos cálculos da União dos Presidentes de Associações (Uprescam), esta é a primeira eleição com tantos candidatos representantes dos bairros. Para o presidente da Uprescam, Lineo Quadros, esse cenário é interessante […]


Associações se unem para fomentar recuperação energética de resíduos no Brasil

Coalizão conta com dez entidades; lançamento está marcado para 29 de setembro, às 17h Dez associações se uniram para fomentar a recuperação energética de resíduos no Brasil. O lançamento da Coalização Valorização Energética de Resíduos está marcado para 29 de setembro, às 17h, e será transmitido pelo canal do Youtube da Associação Brasileira de Recuperação […]


Centrais sindicais, associações e empresas se unem para preservar 1,5 milhão de empregos

17 setores organizam ato em SP e mobilização no Twitter para que o presidente do Senado paute a desoneração da folha salarial no Congresso Associações e empresas de 17 setores se organizam com centrais sindicais para preservar mais de 1,5 milhão de empregos ameaçados com o fim da desoneração da folha salarial. A mobilização principal […]