Tente estas três táticas de marketing para aumentar o número de associados

Association Now
22 de outubro de 2019
Por: Amy Hufford

Algumas novas técnicas de marketing podem ajudar a aumentar a taxa de captação de novos membros. Aqui estão três abordagens para testar com perspectivas. Os gerentes e diretores de aumento do número do quadro social têm um trabalho difícil. Eles geralmente são responsáveis ​​por aumentar o número de membros, mas, ao mesmo tempo, precisam depender de outros líderes da associação para executar algumas de suas ideias para atrair novos membros. Geralmente, tudo o que você precisa é de um plano para iniciar uma estratégia de crescimento para captação de novos membros. Na minha experiência, existem três maneiras simples de injetar nova energia nos esforços de marketing e comunicação que impulsionam o crescimento da associação.

Use o BOGO Marketing

Escolha uma página do manual de marketing de varejo e ofereça um acordo de BOGO (buy one e, get one) “compre um, leve outro de graça” COLO em português.

Ao organizar um evento de baixo custo, seja um seminário on-line ou uma reunião presencial, considere permitir que os membros se registrem com um convidado gratuitamente ou a um preço muito baixo. Essa é uma ótima tática de recrutamento,
porque incentiva os membros a trazer um colega ou amigo para que um ingresso gratuito não seja desperdiçado.

Os membros atuais são seus melhores embaixadores e instruirão seus possíveis convidados sobre sua associação quando eles estenderem o convite. Mesmo que o cliente em potencial não possa comparecer, sua organização se beneficia com publicidade boca a boca gratuita.

Frequentemente, as primeiras pessoas que os membros pensam em convidar são ex-associados; portanto, essa tática também é uma ótima oportunidade para trazer de volta os membros que saíram da associação.

Quando você oferece uma oferta do BOGO/LOGO, colete os endereços de e-mail dos convidados, além dos endereços dos membros no seu formulário de registro on-line. Os convidados podem ser adicionados ao seu banco de dados de possíveis clientes e você pode enviá-los por e-mail posteriormente com informações de acompanhamento, como: um link para a apresentação; um código de desconto para associação uma lista dos próximos eventos que eles também podem querer participar oportunidades voluntárias uma lista dos principais benefícios exclusivos para membros.

Realizar e compartilhar pesquisas no setor

Um dos eventos mais populares realizados pela Freelance Austin, uma associação de freelancers em Austin, Texas, é um painel de discussão onde são revelados os resultados de sua pesquisa salarial.

Ao iniciar a pesquisa, a organização solicita que seus membros e aqueles em sua lista de possíveis clientes ajudem a aumentar a precisão da pesquisa, encaminhando o link da pesquisa para o maior número possível de freelancers locais. Isso torna viral o email e as postagens sociais sobre a pesquisa, porque todos se beneficiam de um conjunto mais amplo de dados. A pesquisa menciona o evento em que os resultados serão revelados. Tanto a pesquisa quanto o evento oferecem novas oportunidades para alcançar aqueles que talvez nunca tenham ouvido falar sobre a organização antes.

Algumas organizações são generosas com o acesso de não-membros, mas há uma linha tênue entre dar aos membros em potencial uma amostra da associação e oferecer muitos dos benefícios e serviços valiosos da associação. Considere se sua organização está em posição de coletar informações que os membros e possíveis clientes considerariam extremamente valiosas. Se você realizar uma pesquisa, todas as partes do processo serão uma oportunidade de comercializar a associação. Veja como:
O convite da pesquisa enviado por e-mail pode promover a associação e o evento em que os resultados serão revelados. A página e o email da pesquisa de agradecimento podem incluir uma mensagem de marketing de associação e outra menção ao próximo evento. Um breve discurso de adesão pode ser incluído no início do evento. O email pós-evento pode incluir um link para os resultados da pesquisa e o conteúdo semelhante ao email de acompanhamento do evento BOGO (oferecendo associação
com desconto e menção de benefícios somente para membros).

Manter muitos recursos exclusivos para membros

Algumas organizações são generosas com o acesso de não-membros, mas há uma linha tênue entre dar aos membros em potencial uma amostra da associação e oferecer muitos dos benefícios e serviços valiosos da associação. Certifique-se de que alguns dos seus melhores recursos estejam disponíveis apenas para membros ou estejam acessíveis aos membros com desconto.

Aqui estão alguns exemplos de onde usar essa abordagem:
Cada ingresso para o evento deve ter preços com desconto para membros versus não membros. Mesmo que a diferença de preço não seja grande, ela reforça o valor da associação.

Não custa nada permitir que os membros se inscrevam primeiro em eventos altamente assistidos ou lhes dê a primeira oportunidade de levantar a mão para papéis voluntários cobiçados. Alguns eventos, como pequenas sessões de almoço e aprendizado com especialistas do setor, podem ser limitados apenas aos membros. Convide os membros a servir em grupos de interesse especial (SIGs) relevantes. Restrinja o acesso a um diretório online ou portal da comunidade. Forneça programas exclusivos para membros, como orientação de colegas ou uma série de podcasts especializados. Você também pode gerar um boletim por email – mas também existem outras alternativas mais fáceis. Não se esqueça de informar aos não membros o que estão faltando. Tente estas táticas: Em todos os eventos em que não-membros estiverem presentes, faça um esforço de associação que mencione os benefícios exclusivos para membros.

Associations Now
Sophia Conforti 13/08/2019

Quando a nova tecnologia e o constante ciclo de notícias empurram sua associação para fora dos holofotes, você precisa encontrar uma maneira de se adaptar. Também: uma noite de lenda na reunião anual da ASAE. Em meio a mudanças nos tempos e no fluxo constante de novas tecnologias, permanecer relevante não é tarefa fácil. Para manter o valor para os membros, as organizações precisam adotar novas plataformas e inovações. “Se você pensar nisso como o ‘desconhecido’ e se concentrar no potencial para a interrupção, então, sim, a ideia de tecnologia em constante mudança será assustadora”, diz
Colleen Bottorff no blog MemberClicks . “Mas, em vez disso, tente pensar nisso como uma oportunidade . Para melhor servir seus membros, para conduzir sua missão, facilitar a vida profissional em sua equipe. Que novas portas são abertas para realizar essas coisas, com uma nova plataforma de mídia social ou tecnologia? ” A segunda chave para se manter relevante: entrar nas mensagens da sua associação. “Fortalecendo sua mensagem, você nem precisará se esforçar muito para provar sua relevância, porque estará constantemente comunicando-a, levando-a ao subconsciente do seu público”, diz Bottorff. Concentre-se no elemento humano da missão da sua organização para conduzir a conexão e coloque-a no contexto do que está acontecendo no mundo, para que você seja sempre parte da conversa.

POR SOPHIA CONFORTI – 10/05/2019 – ASSOCIATIONS NOW
O envolvimento dos membros pode ser amplo e o cálculo do sucesso pode ser bem complicado. Aqui está uma fórmula que pode identificar o retorno do engajamento. Além disso: Uma maneira interessante de fazer seu palestrante principal se sentir mais especial. Como profissional da associação, você conhece os assuntos de envolvimento dos membros. Mas o que realmente significa engajamento – e como você mede isso? Maneesha Manges escreve no blog HighRoad Solution que engajamento é geralmente definido como a conexão que um membro sente a uma organização e geralmente é medido através de visitas ao website, participação em eventos, interação com recursos educacionais, e assim por diante.”Mas ainda assim, esses números só nos dão um guia aproximado do que está acontecendo em nossa associação”, diz Manges.

“Crucialmente, isso não nos diz se estamos gastando dinheiro nos lugares certos ou se precisamos investir nossos recursos em outro lugar.” Uma métrica que pode fornecer informações sobre o valor em dólar do envolvimento: retorno sobre o envolvimento (ROE). Embora possa ser complicado medir com precisão, Manges diz que encontrar o ROE se resume a três etapas:
1. Apontar toda a renda relacionada ao engajamento. Isso inclui taxas de associação, taxas de eventos e contribuições voluntárias.

2. Identifique todos os custos relacionados ao engajamento. Quanto custa produzir programação ou eventos, incluindo pessoal e esforços de marketing?

3. Calcule o ROE. Uma vez que você tenha os dois números, subtraia o custo da renda e multiplique por 100. O que você obterá é sua porcentagem de ROE.
“O engajamento dos membros sempre será um pouco vago porque, em última análise, é sobre emoção”, diz Manges. “Para realmente entender o envolvimento, você precisará de um feedback qualitativo, como pesquisas e entrevistas com membros. No entanto, olhar para dados financeiros quantitativos lhe dará uma boa visão geral sobre se você está acertando as coisas ou se precisa repensar sua estratégia. ”

Em  “Associações Empresariais para o Século XXI”,  o Centro de Empresas Privadas Internacionais (CIPE), com sede em Washington, descreve associações como grupos de melhoria voluntária de negócios, profissionais e comunitários que combinam seu poder sinérgico trabalhando juntos para resolver problemas mútuos. . Muitas vezes, em parceria com o governo, as associações têm desenvolvido programas e incentivado políticas públicas que ajudam a expandir as bases econômicas. “Se não fosse pelas organizações empresariais e profissionais, outras instituições sociais enfrentariam encargos adicionais em áreas como desenvolvimento econômico, padrões de desempenho e segurança de produtos, educação continuada, informação pública, ética profissional, pesquisa geoeconômica, estatísticas do setor, serviço comunitário e informação do consumidor ”, observou a publicação. As associações, portanto, são comunidades de instituições ou indivíduos com ideias afins que se unem para compartilhar um propósito e uma visão comuns. Como organizações estruturadas, as associações também, assim como suas contrapartes corporativas, precisam ser estratégicas e sustentáveis. Aqui está a estrutura e a justificativa de “CENTELHA” que minha organização, a Associação de Instituições de Financiamento do Desenvolvimento na Ásia e no Pacífico (ADFIAP) usou para enunciar sua direção e esforços para seu novo plano estratégico quinquenal:

  • Sustentabilidade das filiações de novos associados – A associação grande, progressista e ativa, bem como as experiências positivas dos seus membros através de ofertas de programas e atividade significativa da associação, são essenciais para o seu sucesso e sustentabilidade. Como tal, ter uma associação robusta, com serviços relevantes de seus membros, deve ser o principal objetivo da associação. Simplificando, se não houver serviços, não há membros e, se não houver membros, não há associação para falar.
  • Promover a defesa clara de interesses – Um compromisso focado e credível para a defesa de interesses específicos, bem como engajamento ativo da associação com instituições que tenham o mesmo proposito e também respeitadas instituições numa defesa de interesses declarada, são elementos cruciais para levar a associação a um papel de liderança. A associação, portanto, tem que se engajar, moldar e adiantar posições políticas e de defesa de interesses que afetem sua indústria ou profissão e, ao mesmo tempo, melhorar a capacidade do associado de fazer o mesmo.
  • Avançado desenvolvimento de recursos humanos – os esforços de profissionais, qualificados e multi-disciplinares de recursos humanos, provocada pelos programas de educação e certificação contínuas oferecidos pelas associações são um componente vital da eficiência organizacional de seus membros e crescimento a longo prazo. Uma associação deve, portanto, promover o desenvolvimento de seus membros estabelecendo padrões, credenciais e competências essenciais; melhorar suas habilidades e proeminência; e orientá-los a recrutar e reter indivíduos talentosos e comprometidos na profissão.
  • Relembrando recursos – A associação financeiramente saudável e parceira-amigável, será capaz de reunir o valor e a força desses recursos para o benefício de seus membros, bem como contribuir para o bem público. Um dos principais esforços de uma associação é inovar e ampliar seu conjunto disponível de recursos humanos, financeiros e de relacionamento para apoiar as necessidades operacionais da associação e de seus membros para realizar a missão prevista na sua constituição.
  • Mantendo alianças – A ligação entre os membros, afiliados e parceiros na mesma comunidade comprometida com uma causa e visão comum é a moeda de uma associação. Manter e revigorar esses relacionamentos tornará a associação ainda melhor e mais forte a longo prazo.

O mundo está caminhando em um ritmo acelerado e para que o mercado continue em crescimento é necessário que as categorias atuem com o mesmo ideal.

“Tecnologia, inovação, cooperação, futuro – e sobretudo futuro do trabalho – têm sido palavras recorrentes no mercado. Pudera! Todas elas estão absolutamente alinhadas à realidade em que estamos vivendo, regida pela conectividade, pela inquietação constante e zero acomodação. No entanto, tão contemporânea quanto essas palavras do momento existe outra, um pouco mais antiga, é verdade, mas que também integra essa teia de conexão. Estou me referindo ao associativismo.”

Confira mais aqui!

O que as associações precisam fazer para apoiar seus expositores e, finalmente, incentivá-los a retornar ano após ano?

Leia a matéria completa, clique aqui.

Nota: Conteúdo em inglês.  Aos que preferirem, existe a opção de tradução instantânea pelo Google Tradutor, porém vale a ressalva de que a tradução não é perfeita, servindo apenas de auxílio para aqueles que não dominam o idioma do texto.

De acordo com o modelo da associação, certas regras podem ser utilizadas para diminuir os riscos. Saiba o que ajuda a garantir o sucesso e atingir os objetivos.

Fatores

Uma associação pode seguir o modelo tradicional, com grande número de associados, ou constituir um associativismo menor, de pequenos grupos. Dependendo do modelo, algumas regras podem ajudar a diminuir os riscos e garantir que os objetivos da associação sejam atingidos.

No associativismo tradicional, com grande número de associados, há dificuldade em se estabelecerem objetivos comuns. Muitos participantes têm interesses diferentes e até contrários. Por isso, deve-se eleger uma diretoria que centralize as decisões, pensando no bem maior. Nesse caso, como geralmente há um baixo nível de comprometimento dos associados, a responsabilidade do sucesso é da diretoria, que precisa ter a visão de que é difícil realizar a maioria das ideias.

As ações são implementadas lentamente e é comum que aconteça a perpetuação de alguns líderes, que conseguem agrupar muitos associados com interesses parecidos. Esse modelo aumenta a importância na formalização da associação, já que o grande número de associados e a tomada de decisões centralizada em uma diretoria prejudicam a relação de confiança e transparência.

No associativismo em pequenos grupos, por causa do pequeno número de associados (geralmente de 5 a 25 pessoas), torna-se mais fácil estabelecer objetivos comuns. As decisões podem ser descentralizadas, tomadas pela decisão comum dos associados. Disso resulta uma rotatividade de lideranças.

Como a responsabilidade pelo sucesso é de todos os associados, eleva-se o grau de comprometimento e, por isso, é preciso dar muita importância ao planejamento e às ações Muitas das ideias são fáceis de serem realizadas e as ações são implementadas rapidamente. Os participantes têm praticamente os mesmos interesses e existe uma relação de transparência.

Fonte: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/Fatores-que-influenciam-no-sucesso-do-associativismo