2021 ASAE (American Society of Associations Executives) – Virtual Annual Meeting & Exposition

 

O Encontro e a Exposição Anual Virtual da ASAE 2021, online, que acontece entre 14 e 17 próximos, é onde milhares de profissionais de associações e parceiros do setor se reúnem para trocar recursos, estratégias, soluções e muito mais. Junte-se a nós para o evento virtual deste ano enquanto nos concentramos em um futuro que exige que inovemos e superemos as expectativas. Ao longo de três dias de aprendizado, crescimento e inspiração, os participantes ganharão um ano de apoio em suas responsabilidades diárias como líderes no setor de associação. Através das inúmeras ofertas educacionais oportunas e infinitas oportunidades de networking, criaremos, aprenderemos e nos conectaremos para avançar em nossas missões e nos comprometeremos a continuar deixando uma marca no mundo ao nosso redor.

 


Fonte: ASAE

 

Projeto vai implantar coletores e pontos de entrega voluntária em pontos estratégicos para atender moradores e visitantes da Ilha do Frade

Conhecida pela beleza das praias e pelas áreas verdes ricas em fauna silvestre, a Ilha do Frade vai adotar a coleta seletiva. É o projeto “Ecofrade”, que visa promover a redução de resíduos e do impacto ambiental na ilha e engajar os moradores e frequentadores na conservação da biodiversidade da região.

O projeto vai implantar coletores e pontos de entrega voluntária em pontos estratégicos para atender moradores e visitantes.

Além disso, serão realizadas ações de sensibilização sobre todo o processo da coleta seletiva para moradores, pescadores, catadores de sururu, prestadores de serviço, fotógrafos e todas as pessoas que frequentam a Ilha do Frade, que integra a Área de Proteção Ambiental Baía das Tartarugas, a primeira APA marinha capixaba.

A iniciativa é do Instituto Últimos Refúgios, em parceria com Prefeitura Municipal de Vitória, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), a Vale e a Associação dos Moradores Proprietários e Amigos da Ilha do Frade (Samifra) e com o apoio da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis da Ilha de Vitória (Amariv).

A Amariv ficará responsável pela coleta, pelo transporte e pela reciclagem dos materiais recolhidos, além de participar das capacitações do projeto.

“A gestão ambiental envolve muitos segmentos sociais, e as associações comunitárias, como a Samifra, tem grande importância nesse processo de construção. Existem ações que são exclusivas do poder público, portanto competente aos órgãos ambientais. Mas também existe um conjunto de importantes contribuições que essas associações podem dar, como as ações ambientais promovidas pela Samifra, parceira da Semmam na gestão ambiental municipal”, diz o secretário municipal de Meio Ambiente, Tarcísio Föeger.

Educação ambiental para crianças

O Ecofrade também pretende envolver o público infantojuvenil na transformação socioambiental da ilha, por meio do Clube de Observadores da Natureza, uma oficina criada pelo Instituto Últimos Refúgios.

Ele incentivará habilidades artísticas, técnicas e conhecimentos sobre biologia, fotografia, audiovisual, internet e coleta seletiva, fomentando a consciência cidadã e o senso crítico dos participantes acerca da sociedade e do meio ambiente.

Fonte: Prefeitura Municipal de Vitória.


Fonte: Defesa, agência de notícias

 

Iniciativa nasce para apoiar e unir as entidades representativas das IGs reconhecidas pelos produtos e serviços com qualidade baseada na origem 

Nesta sexta-feira (30), o Sebrae participa da apresentação oficial da Associação Brasileira de Indicações Geográficas (ABRIG). O evento, que acontece de forma virtual, representa um marco para o fortalecimento das IGs, que ainda são desconhecidas por grande parte dos brasileiros, mas são a cara do Brasil, com produtos e serviços com tradição e qualidade baseada na origem.

De acordo com a analista de inovação do Sebrae, Hulda Giesbrecht, a criação da ABRIG é reflexo do crescimento e desenvolvimento das Indicações Geográficas no país. “Cada vez mais os pequenos produtores dessas regiões protegidas passam a a estampar o selo da IG nos seus produtos. Todo esse movimento está convergindo para a criação de uma associação nacional que possa representar os interesses das IGs junto ao mercado e ao poder público”, destacou.

O representante dos produtores de vinhos e espumantes da IG do Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, reconhecida como a primeira Indicação de Procedência do Brasil, será o diretor-presidente da ABRIG. Segundo ele, a  associação nasce para apoiar e unir as entidades representativas das Indicações Geográficas, principalmente para buscar apoio oficial com o objetivo de promover e divulgar o valor das IGs, que envolve a preservação de aspectos da cultura e tradição locais.

Ele conta que uma das primeiras ações da associação será atuar para impedir o uso indevido dos nomes geográficos protegidos. “Alguns dos produtos vinculados às IGs são muito assediados por usurpadores e precisamos atuar de imediato para fazer frente a esse problema. Produtos como o queijo, o café e o vinho, por exemplo, têm sido alvos desse tipo de usurpação até mesmo por empresas de maior porte”, comentou.

Atualmente o Brasil possui 86 Indicações Geográficas registradas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), sendo que 67 delas são da espécie Indicação de Procedência e 19 são da espécie Denominação de Origem. Entre elas, as panelas de barro de Goiabeiras, no Espírito Santo; o café da Região do Cerrado Mineiro; o queijo da Canastra, em Minas Gerais; a renda de Divina Pastora em Sergipe, os calçados de Franca, em São Paulo.

Desde 2003, o Sebrae atua no apoio à estruturação de Indicações Geográficas. Somente no ano passado, o Sebrae fez o diagnóstico de 120 territórios com potencial de reconhecimento e identificou que 80 deles têm potencial para obter o registro concedido pelo INPI nos próximos anos. Neste mês, Mamirauá, no Amazonas, região produtora do pirarucu manejado, conquistou, com o apoio do Sebrae, o título de Indicação Geográfica da espécie Denominação de Origem. A região produtora inclui comunidades ribeirinhas de nove municípios da região.

Na opinião do diretor-presidente da ABRIG, o Sebrae tem sido um importante parceiro na promoção e defesa das Indicações Geográficas. “É indiscutível o papel desempenhado pelo Sebrae para o reconhecimento das IGs. Queremos complementar esse trabalho maravilhoso dando o estímulo e apoio necessários para que os próprios produtores deem continuidade ao desenvolvimento das suas IGs”, declarou.

IG Cafés Matas de Rondônia

A Caferon (Cafeicultores Associados da Região Matas de Rondônia), com apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Rondônia (Sebrae), conseguiu um grande feito recentemente: o registro do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), conferindo o Selo de Indicação Geográfica com base na denominação de origem (D.O). A conquista faz parte da estratégia de conquista de mercado idealizado pelo projeto do Sebrae em Rondônia, em parceria com diversas entidades.

 


Fonte: Rondônia Dinâmica 

O Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do ES, voltou a ser PARCEIRO da EA. Uma grande alegria para nós da EA. Cada renovação de parceria é uma constatação de que nosso trabalho está tendo resultados, que está sendo reconhecido. O SINCADES é uma associação sindical forte, com muitos bons serviços prestados aos seus associados e ao ES. Obrigado Presidente Idalberto Moro !

  • Série FIEPE 2021, curso 3/10 – dia 06, com o tema do MD04 “Aumentando o número de associados”
  • Série FIEPE 2021, curso 4/10 – dia 20, com o tema do MD05 “Desenvolvendo mercados por meio das associações”
  • Série FINDES 2021, curso 5/10 – dia 13, abordando o MD14 “Representatividade nas associações: fundamental para ter influência”;

01) Série FIEPE 2021, curso 5/10 – dia 19, com o tema do MD06 “GOVERNANÇA: NÃO É SÓ O PRESIDENTE QUE PRECISA TRABALHAR”

02) Série FINDES 2021, curso 6/10 – dia 10, abordando o tema do MD04 “AUMENTANDO O NÚMERO DE ASSOCIADOS”;

No dia 17 de fevereiro p.p., no auditório da FAES Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do ES aconteceu o primeiro CPFA Curso Presencial de Formação de Associados. O tema do curso foi o do MD04, módulo didático numero 04, que tem o título “AUMENTANDO O NÚMERO DE ASSOCIADOS”. Uma expressiva quantidade de alunos, de sindicatos patronais rurais do ES, muito participativos e interessados. A multiplicadora foi Mara Stocco e o curso teve o apoio do SENAR Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e da Zilka Teixeira, pedagogo que dá suporte à EA Escola de Associativismo.